Little-Casper
Little-Casper
hidekee:

Tribute to Robin Williams by BoOoM
A woman is not written in braille, you don’t have to touch her to know her.

(Source: quotethat, via catarinasemneuronios)

"Já não se ama como antes. Que é feito do amor? Do amor a sério, do amor puro, do amor desmesurado, louco, quase palpável. O tipo de amor que nos faz querer saltar de pontes, dar o teu nome a uma rua, comprar-nos passagens de avião para o ponto mais distante do Mundo, ou mesmo para a Lua. Não, já ninguém ama assim. Hoje ama-se na mornidão, no medo. Porque entretanto se descobriu que amar dói e que é melhor andar em pezinhos de lã. Ama-se à superfície, sem que o amor nos chegue ao fundo do coração, sem que nos corra nas veias, sem que nos sufoque. Que é feito do amor? O amor absolutamente eterno, que não nos deixa duvidar, que nos faz saber a morte certa aquando da ausência do outro, que nos faz correr quilómetros sem parar só para chegar mais rápido. O amor que nos toma por inteiros, nos queima debaixo da pele, nos convence da absoluta necessidade do outro corpo, dos outros lábios, da outra pele. O amor com certezas, com futuros, sem ausências. O amor que nos faz largar tudo e lutar até à última réstia de força. E não vês que era só assim que eu queria que me amasses? Eu dar-te-ia o Mundo, se pudesse. Se isso te fizesse saberes o meu amor, eu dar-te-ia o Mundo. Mas não será já tarde demais para nós? Se tu nem saltas de pontes, se não me arrebatas com dois bilhetes de avião, se, vendo bem, não largaste tudo nem deste o meu nome a uma rua… Eu? Eu dar-te-ia o Mundo. Não vês?"

"Sei que não farias isto por mim. E eu continuo a fazê-lo. É isso que me entristece mais."


"Eu penso em tudo, em cada pormenor.
E depois tu não percebes nada.”

optimusdoctoris:

Perguntam-me muitas vezes por que motivo nunca falo do governo nestas crónicas e a pergunta surpreende-me sempre. Qual governo? É que não existe governo nenhum. Existe um bando de meninos, a quem os pais vestiram casaco como para um baptizado ou um casamento. Claro que as crianças lhes acrescentaram um pin na lapela, porque é giro”

António Lobo Antunes